Congresso de Ed Física 2016

sábado, 18 de julho de 2015

Com remix de músicas do país, Brasil é pentacampeão na ginástica rítmica.

Toronto Coliseum vira extensão do país com frenesi dos compatriotas presentes. De "Mas que Nada" a Hino Nacional no repertório, conjunto emociona e vence 5º Pan.

Por Direto de Toronto, Canadá
Após ver a medalha de bronze escapar por pouco, com Angélica Kvieczynski em quarto lugar na final do individual geral, a seleção entrou no tablado para a decisão por equipes nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. E o Toronto Coliseum parece ter virado uma extensão do Brasil, tamanha a empolgação e o frenesi dos brasileiros presentes em bom número nas arquibancadas. Com uma apresentação irretocável e um remix de diversas músicas do país, o time acabou levando a medalha de ouro (30.233 no somatório geral), batendo Estados Unidos (29.275) e Cuba (25.692). O repertório de canções nacionais começou com "Mas que Nada", seguida de "Tico-Tico no Fubá", "Alegria Olodum", "Brasileirinho" e fechou com um pedacinho do Hino Nacional. Assim, elas se tornaram pentacampeãs do Pan. O Brasil é soberano no conjunto desde o Pan de Winnipeg 1999, também no Canadá.
Ginástica Rítmica Conjunto  Penta Campeã Panamericana (Foto: RICARDOBUFOLIN/CBG)Seleção brasileira é cinco vezes campeã dos Jogos Pan-Americanos (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)
A seleção se apresentou com Dayane Amaral, Emanuelle Lima, Jessica Sayonara Maier, Beatriz Pomini e Ana Paula Ribeiro. Regina Morgana Gmach foi a suplente (ela esteve como titular na sexta). Na sexta-feira, a equipe tinha terminado as 5 fitas, primeiro aparelho, na liderança (14.800 sobre 14.600 dos EUA). Neste sábado, completou o misto (seis maças e dois arcos), com 15.433 contra 14.800 das americanas.
Neste domingo, a partir das 11h, acontecem as finais individuais do arco e da bola e, por grupo, na fita. Na segunda, no mesmo horário, são as decisões por atleta na maça e fita, e por equipe, no combinado entre maça e arco. Angélica Kvieczynski está nas finais individuais de todos os aparelhos com seus resultados. Já Natália Gaudio ficou fora apenas da disputa da medalha na bola.
No Pan anterior, em Guadalajara 2011, o Brasil teve três bronzes com Angélica Kvieczynski, no individual geral, arco e bola, e uma prata nas maças. Além disso, foi ouro no grupo geral, com bolas e combinado entre fitas e arcos.
Brasil ouro ginástica ritmica Pan (Foto: AP)Brasileiras no topo da ginástica rítmica (Foto: AP)
Primeiro Pan e mudanças no repertório
A ginasta Emanuelle Lima, de 19 anos, falou sobre a conquista brasileira. Foi a primeira vez que ela participou dos Jogos Pan-Americanos. 

- Nossa, é maravilhoso, a primeira vez não tem nem como explicar, ganhar essa medalha linda, maravilhosa, estou muito feliz. Sempre temos duas séries nessa competição, cinco fitas e misto de arco e maças. Na segunda, fomos com as músicas brasileiras que todo mundo gosta muito. O público torceu com a gente e parecia que estávamos em casa - contou

A coreógrafa Bruna Martins, assistente da técnica Camila Ferezin, revelou algumas mudanças de última hora no repertório das brasileiras antes da conquista da medalha de ouro.

- A música quem escolheu tudo foi a Camila. Adaptamos a música primeiro. Era "Brasil Pandeiro" primeiro, não "Mas que Nada", mas colocamos elas na quadra com aquela em Berlim e não achamos que estava legal. Chegamos à conclusão de abrir com "Mas que Nada". Ajudou muito na montagem dos passos rítmicos, as séries das danças, pesquisei madrinhas de bateria, porque era samba e, em alguns momentos, elas fazem esses arquétipos. Dessa forma, chegamos à essa mistura maravilhosa - explicou.

Brasil é pentacampeão pan-americano na ginástica rítmica (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)Brasil é pentacampeão pan-americano na ginástica rítmica (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)
Entenda a ginástica rítmica
O site oficial do Pan de Toronto descreve a ginástica rítmica como "uma combinação de arte e esporte, e um dos dois esportes em que só mulheres competem nos Jogos". O outro é o nado sincronizado. As competidoras fazem rotinas curtas acompanhadas por música em área demarcada de 13m x 13m. Durante as apresentações, os aparelhos precisam estar em constante ação. Ou seja, é preciso haver interação entre os quatro aparelhos (maças, fitas, arco e bola) e a atleta. 

+ Atleta é prata no badminton e fala em casamento com namorada ginasta
+ Acompanhe o calendário de todos os eventos do Pan

+ Confira o quadro de medalhas do Pan
+ Saiba todas as notícias dos Jogos de Toronto 

Na sexta, pela disputa do individual geral, cada competidora se apresentou duas vezes, uma com o arco e outra com a bola. No sábado, 18, completando os aparelhos, primeiro maças, depois, fitas. As notas de todas as apresentações juntas fizeram um somatório que definiu a classificação final. Logo em seguida, foi a decisão da apresentação por equipes. Nesse caso, foram dois aparelhos: fitas e combinado de dois arcos e seis maças. Cada um foi apresentado em um dia, sexta e sábado e, da mesma forma, as notas foram somadas para definir o pódio.
Ginástica rítmica brasileira penta conjunto Jogos Pan Americanos 2015 (Foto: Ricardo Bufolin/ CBG)Equipe brasileira exibe a medalha de ouro no Pan (Foto: Ricardo Bufolin/ CBG)

Brasil goleia no handebol e se aproxima da semifinal.

Meninas fizeram 48 a 12 e não mostraram piedade com as donas da casa.
As brasileiras do handebol feminino não foram boas visitantes. Neste sábado, a Seleção goleou o Canadá pela segunda partida da modalidade nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.
O Brasil passeou na quadra do Exhibition Centre. Campeãs do mundo, as brasileiras abriram uma diferença de vinte gols somente no primeiro tempo. O segundo período serviu somente para carimbar a vitória com mais 22 gols marcados e fechar o placar em 48 a 12.

A jogadora da partida foi Alexandra Nascimento, melhor do mundo em 2012, que marcou nove gols. Outras brasileiras que se destacaram foram Fernanda Silva, Deonise e Ana Paula, que fizeram sete  gols cada.
Fonte:http://rederecord.r7.com/pan-toronto-2015

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Atividades recreativas com arco.

Estas são algumas sugestões de atividades com arco para serem  desenvolvidas com alunos do Ensino Fundamental entre 8 e 9 anos.


1.    OBJETIVOS:

·       Ampliar habilidades motoras como: pular, levantar, abaixar;
·       Vivenciar atividades em grupo e individual, desinibindo-se.

I ENCONTRO BORBENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA

I ENCONTRO BORBENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA

I ENCONTRO BORBENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA

I ENCONTRO BORBENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA

I ENCONTRO BORBENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA

I ENCONTRO BORBENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA

I ENCONTRO BORBENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA

I ENCONTRO BORBENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA



2.    CONTEÚDOS CONCEITUAIS:

·       Conhecer os elementos do movimento humano a partir de brincadeiras dirigidas com arcos;


3.    CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS:

·       Trabalhar os fundamentos da brincadeira com arco, tanto individual como coletivo;
·       Conduzir a criança a reconhecer suas aprendizagens individuais nos fundamentos da brincadeira com arco;
·       Incentivar a criança a refletir criticamente sobre o que significa ser parte integrante de um grupo, em atividade coletiva, e que postura deve ser adotava para melhor desempenho da atividade.

domingo, 21 de junho de 2015

Atualidades em Educação Física Escolar : Recreação e Jogos Criativos.

Atividades com bambolê.

Brincar com bambolê ajuda a desenvolver a coordenação motora e o condicionamento físico em meninas e meninos a partir dos 6 anos de idade.

Estimular: Ritmo, coordenação motora, equilíbrio e condicionamento físico
Material: Bambolê

 Atualidades em Educação Física Escolar : Recreação e Jogos Criativos.
Atualidades em Educação Física Escolar : Recreação e Jogos Criativos.
 Atualidades em Educação Física Escolar : Recreação e Jogos Criativos.
 Atualidades em Educação Física Escolar : Recreação e Jogos Criativos.

COMO BRINCAR

Normalmente são as meninas que apreciam a forma tradicional da brincadeira. O bambolê é posicionado na altura da cintura e apenas com movimentos pélvicos são colocados para rodar. 

O objetivo é conseguir manter o bambolê girando pelo maior tempo possível em volta da cintura. É preciso um pouco de treino até acertar o compasso. A partir daí, o desafio será girar mais de um bambolê na cintura. Os braços e o pescoço também são apoios comuns nessa brincadeira.

Dica: por se tratar de simples aros de plástico, os bambolês se adaptam muito bem a outras brincadeiras. Dá até para usá-los como substituto das cadeiras na 'dança das cadeiras'determinando que as crianças sentem dentro dos bambolês.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

O XXII Festival Folclórico de Tracuateua agradou em cheio o publico.

O XXII Festival Folclórico de Tracuateua agradou em cheio o publico que prestigiou o evento, tudo começou no dia 11/06 com o Forrozão da SEMED, que esse ano foi atrelado ao festival, porém não perdeu sua particularidade de cunho pedagógico e que sem duvidas também foi um sucesso total, e terminou no dia 16/06 com o Intermunicipal de Quadrilhas Juninas que teve como a grande campeã a Quadrilha Rainha da Juventude de Belém. A Prefeitura de Tracuateua através da Secretaria de Esportes, Turismo e Cultura – SETEC com o apoio das demais secretarias foram as responsáveis pela realização desse grandioso evento.
Nem a chuva que caiu nas duas primeiras noites afastou o pulico, que ao som de muito forró se divertiu pra valer, nesse que por muitos foi considerado um dos melhores festivais, varias apresentações culturais aconteceram durante o evento. O espaço onde se realizou foi completamente ornamentado no melhor estilo São João, esse ano a inovação foi notória com o acréscimo da casa de xote e o espaço quilombolas resgatando nossas origens culturais.
A novidade desse ano também foi o VII Intermunicipal de Quadrilhas que dessa vez aconteceu seguidamente nos dias 15 e 16 e que não perdeu sua credibilidade alcançada ao longo desses sete anos e foi um espetáculo a parte com grandes apresentações.
CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CONCURSO INTERMUNICIPAL
01- Rainha da Juventude (Belém) 
02- Balão de Ouro (Belém) 
03- Fuzuê junino (Belém) 
04- Reino de São João ( Belém) 
05- Encanto da Juventude (Belém)
06- Mensageiros do Amor (Belém)
07- Fusão Junina( vigia) 
08- Rosa Vermelha (Belém) 
09- Roceiros da Barão (Belém) 
10- Tradição Junina (Belém)
Miss Caipira: Fuzuê Junino
Marcador: Reino de São João
Fonte:http://www.portaltracuateua.com.br/

sábado, 13 de junho de 2015

8° Fórum Territorial da Plataforma dos Centros Urbanos debate desigualdades sociais em Mosqueiro.

Na manhã da última sexta-feira, 12, o Distrito de Mosqueiro serviu de sede para o 8° Fórum Territorial da Plataforma dos Centros Urbanos (PCU) que aconteceu na Escola Municipal Anna Barreau Meninéia, no Ariramba. Com realização da Prefeitura de Belém e recebendo o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), crianças e adolescentes discutiram e identificaram onde estão concentrados os maiores índices de desigualdade no distrito.
“Através desta parceria entre prefeitura e Unicef, visamos estabelecer um contato direto com as lideranças comunitárias, as crianças, os adolescentes, professores, pais, no sentido de aprimorarmos  a nossa execução das políticas públicas. É uma oportunidade única, não somente para a prefeitura, mas para a população que participa”, afirmou o prefeito de Belém Zenaldo Coutinho.
Outros sete distritos receberam o fórum, entre eles, Bengui, Outeiro, Icoaraci e Sacramenta. “O dia de hoje é de comemoração. Além de encerrarmos com chave de ouro esses oito fóruns, inauguramos a quadra poliesportiva da Escola Municipal Madalena Travassos. Então, só posso parabenizar a todos que estão presentes”, destacou Zenaldo.
Apresentações teatrais de crianças e do grupo de dança da terceira idade também fizeram parte da programação do 8° PCU, que ainda recebeu o apoio de várias secretarias, entre elas, a de Educação. “O objetivo é ouvir crianças e adolescentes, daí a necessidade da Semec participar ativamente do fórum. São eles que nos dirão do que sentem faltam, o que o poder público pode fazer nas suas comunidades para melhorar a vida, para facilitar, dar mais segurança, até mesmo na hora do lazer”, disse a secretária municipal de Educação, Rosinéli Salame.
Saúde, educação, assistência social, mobilidade urbana, habitação, inclusão social e saneamento básico foram às áreas debatidas entre os participantes do fórum. As lideranças de cada distrito foram responsáveis por mobilizar a comunidade para participar, reunindo assim, crianças e adolescentes que foram divididos em 13 grupos de trabalho para os debates.
 “O fórum foi um compromisso assumido pela prefeitura de Belém não só para trabalhar as desigualdades intramunicipais existentes, mas para criar condições para que estas pessoas estivessem presentes aqui. Concluindo esse fórum de hoje, nós vamos conseguir sistematizar todas as contribuições, de todos os distritos administrativos de Belém. Lembrando que, em cada fórum, a prefeitura já conseguiu dar uma resposta sobre cada indicador debatido. Nós do Unicef, nos enchemos de alegria por saber que fazemos parte de uma parceria que se mostra pródiga, sólida. E assim, conseguiremos mudar para melhor a garantia, a proteção e a promoção das nossas crianças e adolescentes”, disse o coordenador do Unicef, Fábio Morais.
Dhessica Souza tem 14 anos, mora no bairro do Bengui e é uma das adolescentes que fez parte do grupo de debates do 8° fórum. “Faço parte de um grupo que visita as escolas em diversos bairros da capital. Na PCU trabalhamos com diversos temas, entre eles, direitos humanos, desigualdade de gêneros, diversidade racial. Trabalhamos de forma dinâmica para que os adolescentes se interessem pela informação que estão recebendo”, concluiu a estudante.
 Fórum territorial da plataforma dos centros urbanos
  Fórum territorial da plataforma dos centros urbanos
  Fórum territorial da plataforma dos centros urbanos
  Fórum territorial da plataforma dos centros urbanos
  Fórum territorial da plataforma dos centros urbanos
 Fórum territorial da plataforma dos centros urbanos
Texto: Edson Oliveira
Foto: Tássia Barros - Comus 
Coordenadoria de Comunicação Social (COMUS)

Pais, alunos e comunidade comemoram a inauguração de mais uma quadra escolar.

“Aqui a escola é em tempo integral, ainda tem a horta que as crianças plantam, cuidam, se alimentam bem, e, agora com uma quadra, não falta mais nada. Nós só temos a agradecer”, disse contente a diarista e mãe de três alunos da escola municipal Madalena Travassos, Darlene Campos Braga, ao participar da inauguração da quadra poliesportiva da escola, que fica localizada no bairro do Paraíso, distrito de Mosqueiro. A quadra foi inaugurada na manhã desta sexta-feira, 12, pelo prefeito de Belém Zenaldo Coutinho.
Ainda em Mosqueiro, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria municipal de Educação (Semec), já inaugurou quadras nas escolas Maroja Neto e Lauro Chaves. Assim como na escola Madalena Travassos, os espaços são cobertos, possuem todos os instrumentos necessários para a prática das atividades físicas curriculares e recreativas de maneira segura. As quadras também são utilizadas para uso da comunidade, mediante agendamento prévio na diretoria escolar.
O município de Belém se destaca nacionalmente no quesito quadra escolar, pois mais de 90% das escolas possuem quadras cobertas e aparelhadas, enquanto que no Brasil a média é de três escolas com quadra, em cada 10. “É uma alegria muito grande poder inaugurar mais uma quadra escolar. A nossa meta é ter quadra em 100% das nossas escolas até o final do ano que vem. Desejo que as crianças e os adultos possam usufruir bem deste espaço e que cuidem, pois o patrimônio público não é aquele que não tem dono, e sim aquele que todos cuidam”, afirmou Zenaldo Coutinho.
A escola Madalena Travassos atende 130 crianças, do maternal ao primeiro ciclo do ensino fundamental. Cerca de 80% dos estudantes moram em assentamentos e é a escola, principalmente, quem oferece aos alunos e suas famílias oportunidades de crescimento e aprendizado.
“A quadra que, hoje, inauguramos só vem abrilhantar o nosso trabalho. Agora temos um espaço adequado para as atividades físicas, recreativas e lúdicas, tanto para os alunos, quanto para a comunidade, que já estava ansiosa”, disse a diretora da escola, Alessandra Carvalho.
Animado com o novo espaço, o aluno Darlei Braga, 7 anos, do 2º ano, ficou contente por ter um espaço para brincar e aprender. “Eu gostei. Quero logo ir brincar lá”, disse empolgado.
Para a Secretária de educação, Rosinéli Salame, o espaço servirá como mais um instrumento de integração e socialização. “Pais, crianças, zelem por esse espaço que é de vocês. É importante também que a família acompanhe a educação, seja nossa parceira”, finalizou.
Inovação e Sustentabilidade - Além da inauguração da quadra, a comunidade do entorno e os que estavam presentes puderam conhecer mais sobre o projeto Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia, que trabalha com base na educação pedagógica, nutricional e gastronômica. O projeto é desenvolvido nas escolas pela Fundação Municipal de Assistência ao Estudante (FMAE) que viabiliza e gerencia a merenda escolar no município de Belém e nos distritos de Mosqueiro, Outeiro e Icoaraci.
Na escola, pneus e garrafas pets foram usados para a construção das hortas e da estufa reciclável. Um “minhocário” foi construído para fertilizar a terra utilizada e um sistema de abastecimento da água da chuva é utilizado para que as crianças possam irrigar as hortas.
Desta forma, as crianças participam de todo o processo de plantio das hortaliças, como tomate, caruru e espinafre, até o consumo. O que antes era deixado no canto do prato, hoje é servido como o resultado do trabalho e aprendizado dos pequenos estudantes.
A escola Madalena Travassos foi a primeira a receber e produzir com estes instrumentos, mas até o final de julho, dez escolas que possuem hortas escolares, adotarão o novo sistema. “Essas escolas utilizarão a captação da água da chuva para irrigar a horta e também para fazer a limpeza da escola, garantindo que a escola faça a sua parte e utilize um modelo sustentável”, explicou o presidente da Fmae, Walmir Nogueira.
 Obras e Reforma de escola em Mosqueiro
 Obras e Reforma de escola em Mosqueiro 
  Obras e Reforma de escola em Mosqueiro
  Obras e Reforma de escola em Mosqueiro
  Obras e Reforma de escola em Mosqueiro
Texto: Aline Saavedra
Foto: Tássia Barros - Comus 
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)

Abertura do "Arraiá da Capitá" em Icoaraci lota as arquibancadas.

Não faltou alegria na abertura da quadra junina no distrito de Icoaraci. A noite desta quinta-feira, 11, foi repleta de animação e expectativa para os pequenos participantes das quadrilhas mirins que disputam o título de campeã 2015 em mais uma edição do "Arraiá da Capitá". promovido pela Prefeitura Municipal de Belém, através da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel). A programação contou com casamento na roça, carimbó, lundu e vários outros ritmos apresentados pelo grupo Belém Folclórico da Amazônia.
A disputa do título entre as quadrilhas mirins foi bem acirrada e proporcionou um verdadeiro espetáculo para jurados e público. A quadrilha mirim ''Chispita'' trouxe como tema, a ilha do Marajó, retratando no figurino e na coreografia, a cultura e os costumes da ilha; já a quadrilha "Raízes da Furacão" manteve a tradição do mês junino, e veio com o tema "Vamos pular São João", relembrando os antigos arraiais. A quadrilha "Pé de Moleque" contou a história de Lampião e Maria Bonita, agitando o público presente nas arquibancadas.
O destaque da noite foi a pequena Eduarda dos Santos que, com apenas 8 anos de idade, chamou atenção por sua grande desenvoltura e simpatia. A expectativa de Eduarda era grande, já que essa seria a sua primeira apresentação.
"Estou muito feliz, essa é a primeira vez que participo de uma quadrilha. Agora quero dançar todos os anos" comentou Eduarda, após a apresentação.
A novidade este ano ficou por conta da nova estrutura, completamente coberta, que agradou não só os participantes, mas também o público, pois impossibilitou que a chuva tirasse o brilho das apresentações. A nova estrutura conta também com um espaço reservado para idosos e deficientes, proporcionando maior acessibilidade e conforto. A aposentada Maria das Graças, aprovou a iniciativa e espera que nos próximos anos isso se repita.
"Aqui tenho uma visão privilegiada dos grupos que estão se apresentando. Agora que tenho um lugarzinho reservado, venho todos os dias acompanhar as apresentações'', afirmou a aposentada.
O agente distrital de Icoaraci, Armando Tavares, agradeceu a participação do público, que mais uma vez lotou as arquibancadas e fez questão de prestigiar a programação.
"Todos os anos procuramos fazer o melhor trabalho possível, e essa nova estrutura veio justamente para atender as demandas da população. E o resultado é esse, um belo arraial com a satisfação de todos'', pontuou o agente distrital de Icoaraci.
A programação segue nesta sexta-feira, 12, com apresentação do grupo Parafolclórico Vaiangá, e disputa das quadrilhas adultas, a partir das 19h, na Praça da Matriz, localizada na Rua Padre Julio Maria.
 ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
 ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
 ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
 ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
 ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
 ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
 ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
 ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
ARRAIÁ DA CAPITÁ- ICOARACI 
Texto: Milene Amaral
Foto: Uchôa Silva/Comus 
Coordenadoria de Comunicação Social (COMUS)